Tecnologia

5G em São Luís: Anatel libera o funcionamento da tecnologia nesta segunda-feira (19)

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) vai liberar a ativação do sinal 5G puro (standalone) em São Luís a partir desta segunda-feira (19).

A decisão foi tomada na última quarta-feira (14), em reunião do Gaispi, grupo criado pela Anatel para cuidar da ativação da internet 5G na faixa de 3,5 gigahertz (GHz), que oferece maior velocidade, estabilidade e menor tempo de latência (resposta).

Com a decisão, serão 22 capitais a contar com a tecnologia funcionando até o início da próxima semana. Ainda falta ativar o 5G puro em: Porto Velho (RO); Rio Branco (AC); Macapá (AP); Manaus (AM); e Belém (PA). Nas demais cidades do país, a ativação acontecerá gradualmente, até 2029.

A primeira capital do país a receber a quinta geração da internet foi Brasília (DF), no dia 6 de julho. Depois, Belo Horizonte (MG), João Pessoa (PB) e Porto Alegre (RS), em 29 de julho. Em 4 de agosto, foi a vez de São Paulo (SP).

O que é o 5G e como acessar
O 5G – ou quinta geração de internet móvel – promete uma revolução: conexão com velocidade ultrarrápida, avanços de tecnologias como carros que dirigem sozinhos e a possibilidade de ligar muitos objetos à internet ao mesmo tempo (saiba mais abaixo).

Para ter acesso, é preciso ter um celular compatível com a tecnologia. Em julho de 2022, a Anatel listava cerca de 60 modelos homologados (confira aqui a lista). Com o tempo, a tendência é que todos incorporem a compatibilidade, assim como aconteceu com o 4G. Os aparelhos mais novos, em geral, já vêm habilitados.

E as outras cidades maranhenses?
Neste primeiro momento, o sinal do 5G chega em São Luís restrito a alguns bairros. Mas há exceções, pois o edital do leilão determinou às operadoras a instalação de uma antena para cada 100 mil habitantes. O número vai crescendo conforme o passar dos anos.

Já Imperatriz, segunda maior cidade do Maranhão, só deve receber a quinta geração de internet a partir de 31 de julho de 2026. Isso acontece porque o município conta com uma população estimada em 260 mil habitantes, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), critério que se encaixa nas regras para receber a tecnologia nesta data.

Localizados na Grande Ilha de São Luís, os municípios de São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa, só devem receber a tecnologia quase cinco após a implementação na capital maranhense, segundo a tabela de compromissos de abrangência estabelecidos no Edital do 5G, da Anatel.

Paço do Lumiar: até 31 de julho de 2027
São José de Ribamar: até 31 de julho de 2027
Raposa: até 31 de julho de 2028
Veja, abaixo, a data de implementação do sistema 5G em algumas cidades do Maranhão:

Bacabal: a partir de 31 de julho 2027;
Alcântara: a partir de 31 de dezembro de 2023;
Timon: a partir de 31 de julho de 2027;
Caxias: a partir de 31 de julho de 2027
Codó: a partir de 31 de dezembro de 2023 (em Cajazeira) e a partir de 31 de julho de 2027 (demais localidades);
Açailândia: a partir de 31 de julho de 2027;
Bacabal: a partir de 31 de julho de 2027.
Balsas: a partir de 31 de dezembro de 2023 (Aldeia) e a partir de 31 de julho de 2028 (demais localidades);
Santa Inês: a partir de 31 de julho de 2028;
Barra do Corda: a partir de 31 de dezembro de 2023 (em Anapurus, Centro dos Ramos, Ipiranga, Santa Vitória, São Gonçalo do Capim) e a partir de 31 de julho de 2028;
Pinheiro: a partir de 31 de julho de 2028.

Processo de ativação
Cabe à Anatel liberar a ativação do sinal do 5G. Com a autorização, as operadoras Claro, TIM e Vivo — vencedoras da faixa de 3,5GHz do leilão do 5G — podem oferecer o serviço aos seus clientes.

Para a Anatel dar a autorização, é necessário que a Siga Antenado, entidade criada pelas três operadoras, conclua:

A instalação de antenas na quantidade mínima exigida pelo edital do 5G;
A instalação de filtros para evitar interferências em serviços profissionais de satélite; e
Inicie distribuição de kits de recepção do novo sinal das TVs parabólicas à população de baixa renda inscrita no Cadastro Único do governo federal.
Após a conclusão, testes são feitos e, caso não haja interferências, a agência dá o sinal positivo para ativação do 5G