Brasil

Conta de luz, gasolina, diesel e gás de cozinha vão ficar mais caros a partir de segunda (19)

A partir da próxima segunda-feira (19), alguns impostos como conta de luz, conta de água, taxas do Detran e outros serão reajustados no Maranhão. O Governo do Estado vai aumentar o valor do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) em uma série de itens e categorias.

O ICMS passará de 20% para 22% nas operações internas como mercadorias, no transporte, energia elétrica, importações e comunicações. Vale ressaltar que o Maranhão é o que mais elevou o percentual entre todos os 27 entes Federativos. Enquanto isso, os servidores do estado terão aumento dos seus salários escalonado em quatro parcelas até 2026.

A gasolina também terá reajuste. O ICMS da gasolina subirá R$ 0,15, para R$ 1,37 por litro. No diesel, a alta será de R$ 0,12, para R$ 1,06 o litro. O gás de cozinha terá um aumento na alíquota de R$ 0,16, para R$ 1,41 por quilo.

Em relação à alíquota do ICMS no fornecimento de energia elétrica, o reajuste só não atingirá consumidores de baixa renda, que consomem até 50 kWh por mês.

No Departamento Estadual de Trânsito do Maranhão (Detran-MA) foram criadas 25 novas taxas, onde seus valores podem variar de R$ 9,80 a R$ 900,00. Taxas já existentes no órgão, principalmente as direcionadas aos usuários que irão tirar sua primeira CNH, sofrerão aumento de valores em até 120%.

Outro órgão estadual que reajustará suas tarifas é Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (CAEMA). A Companhia confirmou aumento de 31,69% nas tarifas de água e esgoto nos municípios atendidos pela empresa.

Novas tarifas de embarque já estão em vigor e são cobradas de duas maneiras: Tarifa Intermunicipal e Tarifa Interestadual. Na Tarifa Intermunicipal, quando a pessoa se desloca entre municípios do Maranhão, os valores serão cobrados da seguinte forma: R$ 3,30 para até 80 km, R$ 4,00 para trajetos entre 81 km e 200 km, e R$ 4,90 para distâncias superiores a 201 km. Já nas viagens interestaduais, fora do estado, a tarifa fixa estabelecida é de R$ 6,60, representando um aumento de até 27%.

O Governo Carlos Brandão tem uma previsão otimista para 2024 em relação à arrecadação de Impostos sobre a Produção, Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Conforme Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) encaminhado à Assembleia Legislativa, a estimativa de arrecadação é de R$ 11 bilhões, R$ 1,3 bilhão maior que o estimado para 2023: R$ 9,69 bilhões.

Aumentos em outras mercadoras

A contribuição, também, vai incidir nas operações internas com óleo combustível de baixo teor de enxofre, refrigerantes, nas prestações internas e nas importações das prestações iniciadas no exterior de serviços de comunicação e nas saídas internas de gás natural de Unidade de Processamento destinadas à usina termelétrica movida a gás natural.

Além disso, o Executivo retirou da faixa de tributação de 12% produtos de informática como disco rígido (winchester); dispositivos de armazenamento de dados para microcomputadores; dispositivo de leitura ótica; disquetes; impressoras; interfaces de comunicação de dados para microcomputadores e redes locais; joystick; microcomputadores; monitores de vídeo; mouse; scaners; teclado; terminais de vídeo; trackballs; e unidades para leitura e gravação de compact disc laser (CD-laser). Para todos estes, passa a valar, também, a alíquota de 22%.

2 meses ago